Índice

Compartilhar isto

Assine a Rock News!

Conteúdos sobre autoconhecimento! :)

Por que algumas pessoas são mais inteligentes

Habilidades das pessoas mais inteligentes
Prof. Roberto Sachs
Compartilhar isto

O conteúdo começa após a sugestão abaixo

Qual é a cor do seu perfil?

Descubra quais são seus pontos fortes e em quais habilidades você precisa investir. Faça o Teste das Cores e comece agora a transformar sua vida.

Você é inteligente?

Muita gente confunde inteligência com tirar boas notas na escola, dominar o computador ou alguma ciência exata. O dicionário Oxford, no entanto, define inteligência como a “faculdade de conhecer, compreender e aprender”, ou ainda a “capacidade de compreender e resolver novos problemas e conflitos e de adaptar-se a novas situações”.

Em maior ou menor grau, portanto, somos todos inteligentes. Mas aqueles que conseguem colocar a inteligência em prática no trabalho ou nos estudos indiscutivelmente são os que costumam obter mais sucesso em seus objetivos.

Em ambientes de grande transformação e constantemente desafiadores, como tem sido o mundo do trabalho nos tempos atuais, é necessário também inteligência emocional para suportar a pressão por resultados e as incertezas quanto ao futuro.

Mas nem sempre ela está presente. Em minhas visitas a empresas nesses mais de 15 anos o que mais percebo é que a falta de inteligência – seja de QI ou de QE – tem feito pessoas perderem grandes oportunidades e capacidade de resolver problemas.

Por isso, reforço a questão: Você se considera inteligente? É tão hábil com as pessoas quanto consegue ser com suas planilhas? Tem conseguido achar soluções efetivas para os problemas que sua empresa enfrenta no dia a dia?

Se está em dúvida – e esse é o primeiro sinal das pessoas inteligentes! – o texto a seguir é pra você.

Os diferentes tipos de inteligência

Há muito tempo, psicólogos e cientistas discutem maneiras de medir e compreender os diferentes graus e manifestações de inteligência do ser humano.

A maneira mais conhecida e aceita são os testes de quociente intelectual (QI). Por meio de testes envolvendo números e formas é possível medir a capacidade de reconhecer padrões e tomar decisões usando o raciocínio lógico e analítico da pessoa e, literalmente, separar pessoas muito inteligentes ou até gênios do resto da humanidade.

O que os testes de QI não revelam, entretanto, é que por trás de muitas das pessoas mais inteligentes há também uma série de habilidades e comportamentos que não se medem com uma escala de 0 a 100 – ou mais.

Robert Strenberg, por exemplo, cunhou o termo inteligência prática para desmistificar a ideia de que a inteligência está ligada unicamente aos esforços das pessoas estudiosas. Para ele, a inteligência deveria ser medida não apenas pela capacidade analítica e de acumular informações, mas também sobre como a pessoa é capaz de usá-la para tomar decisões práticas, que exigem muitas vezes criatividade.

Bastante conhecidas também são as teorias de Peter Salovey, John Mayer e Daniel Goleman sobre inteligência emocional. Para eles, uma pessoa só é realmente inteligente se tiver a habilidade para controlar seus sentimentos e emoções e fizer uso disso para guiar suas ações e pensamentos no dia a dia.

Há ainda outras correntes, como a do psicólogo Keith Stanovich, que fala em um quociente de racionalidade, diferenciando a inteligência propriamente dita do raciocínio lógico, ou do britânico Raymond Cattell, que dividiu a inteligência em duas: cristalizada, isto é, aquela adquirida por meio do estudo, e a fluida, que trata de nossa capacidade de resolver problemas sem necessariamente ter o conhecimento prévio para isso.

Esqueça o teste de QI: todos podemos ser mais inteligentes

Independentemente do nome que se dê a ela o fato é que não é tão difícil perceber os traços de inteligência quando se vê ela sendo colocada em prática e, melhor, trazendo resultados que surpreendem a todos.

E o que se constata é que, sejam engenheiros brilhantes ou grandes escritores, empreendedores bem-sucedidos ou treinadores, artistas ou músicos, em quase todos os casos a inteligência se manifesta em atitudes tomadas perante a vida.

Isso significa que conhecer como as pessoas mais inteligentes se comportam e tentar desenvolver essas habilidades no seu dia a dia pode fazer com que você tenha mais sucesso diante dos desafios e problemas que se colocam para você.

A provocação aqui é: não importa o resultado do seu teste de QI, todos podemos ser mais inteligentes. Basta querer se autoconhecer e se dedicar.

10 habilidades das pessoas mais inteligentes

A revista Business Insider listou recentemente em um artigo ao menos 10 características que pesquisadores e psicólogos concordam estarem presentes no perfil das pessoas mais inteligentes.

1. São altamente adaptáveis. Flexibilidade é a palavra-chave aqui. Pessoas inteligentes são aquelas capazes de mudar seus próprios comportamentos e convicções de acordo com as necessidades do problema colocado.

2. Entendem o quanto elas não sabem. Humildade, modéstia. Para aprender é preciso, antes, reconhecer o que você não sabe. Estudos já mostraram que as pessoas que mais se julgam inteligentes são, na verdade, aquelas com os menores QI.

3. Têm uma curiosidade insaciável. Pessoas inteligentes têm sede de conhecimento, estão sempre em busca de informações, das mais diversas áreas. Seja buscando em livros, filmes ou obras acadêmicas ou simplesmente perguntando para quem sabe.

4. Possuem uma mente aberta. Um sinal de inteligência é sempre estar aberto a novas interpretações e possibilidades e, aí sim, usando o próprio repertório e capacidade analítica, tirar as suas conclusões. Mesmo que signifique mudar de ideia.

5. Gostam de sua própria companhia. Muitas pessoas inteligentes são rotuladas de antissociais. Não necessariamente. O que de fato ocorre é que elas procuram momentos de tranquilidade para se dedicar aos estudos e para poder refletir sobre o que aprendem.

6. Possuem grande autocontrole. É a tal da inteligência emocional. De nada adianta saber tudo sobre todas as coisas, se você não souber controlar a ansiedade ou compreender o momento, a forma e o local certo para aplicar o que conhece

7. Possuem ótimo senso de humor. Talvez não seja a regra de 100% das pessoas inteligentes, mas o contrário é mais fácil de perceber: praticamente todos os grandes humoristas, especialmente os que lidam com textos, têm uma capacidade brilhante de conectar ideias e apresentar respostas extremamente criativas diante dos dramas mais corriqueiros da vida

8. São sensíveis às experiências das outras pessoas. Empatia que fala. Saber ouvir e buscar compreender as dores do outro é o primeiro passo para usar a inteligência para encontrar soluções que melhorem a vida de todos

9. Conseguem pensar fora da caixa e conectar conceitos que aparentemente não possuem conexão entre si. Outra característica que aproxima a inteligência da criatividade, habilidade que anda em falta num mundo em que pouco se reserva tempo para contemplação e reflexão, os combustíveis de uma mente criativa.

10. Procrastinam muito. Esse não é exatamente um traço positivo para alguns, mas o fato é que pessoas inteligentes tendem a adiar a resolução de um problema ao máximo, porque gostam de analisar e descartar todas as probabilidades. Mesmo que elas não levem a lugar nenhum.

O canal Superleituras, do YouTube, também listou algumas dessas características e associou com ideias de grandes pensadores. Confira no vídeo abaixo.

Qual é a cor do seu perfil?

Descubra quais são seus pontos fortes e em quais habilidades você precisa investir. Faça o Teste das Cores e comece agora a transformar sua vida.