Nem home office, nem presencial: futuro do trabalho pós-pandemia está na hibridização

por Helena Sachs
Compartilhar isto

A pandemia de Covid-19 acelerou uma tendência que já se anunciava havia algum tempo com o avanço da tecnologia e das ferramentas de trabalho remoto: a transição do trabalho em escritório para o home office. Com o início da vacinação e a retomada gradual das rotinas de trabalho, a pergunta que vem rondando a cabeça de muitos empresários, empresas de recrutamento e profissionais é: e quando a pandemia passar, como vai ser o novo mundo do trabalho?

Segundo uma pesquisa feita pela Associação de Marketing Promocional (Ampro), a tendência é que o trabalho remoto continue, mas sendo intercalado com encontros presenciais algumas vezes por semana, por exemplo, ou quando houver demanda para reuniões e discussão de questões pontuais. A isso é dado o nome de hibridização do trabalho.

A Ampro ouviu 30 agências associadas, entre elas empresas de trade marketing, incentivos, promoções e eventos. Segundo os resultados, 56,7% delas informaram que adotarão definitivamente o regime híbrido após a vacinação, enquanto 10% afirmaram que devem permanecer totalmente em home office no pós-pandemia. A parcela de empresas que pretende voltar ao trabalho presencial é de 16,7% e a mesma porcentagem declarou que ainda não definiu como será esse retorno.

A pesquisa também aponta que o caminho para hibridização de fato já começou.

Segundo os dados da Ampro, 53,3% das empresas mantiveram seu espaço físico nesse período de pandemia, enquanto 36,7% optaram pela mudança para locais de menor porte ou pela redução da área de trabalho.

Qualidade de vida e produtividade: os benefícios do trabalho remoto

Isso mostra que as empresas estão perdendo o medo do trabalho a distância, já que foram surpreendidas com uma maior produtividade de seus funcionários, o que tem relação com os benefícios possibilitados por essa nova modalidade.

De acordo com um estudo do Instituto de Economia Alemã, 59% dos europeus entrevistados consideram que, ao trabalharem de casa ou em outro local fora da empresa, tornam-se mais satisfeitos e produtivos com o trabalho.

Isso ocorre porque os funcionários podem ter sua própria rotina de trabalho e equilibrar o tempo entre a vida pessoal e profissional da maneira que acharem melhor, já que é possibilitada uma flexibilização de horários e economia de tempo ao reduzir deslocamentos de casa até o trabalho. Essas horas salvas podem então ser voltadas para o cuidado da casa, dos filhos e da saúde física e mental, com a adoção de hábitos mais saudáveis de alimentação, terapia e a prática regular de exercícios físicos.

É por isso que podemos dizer que o maior benefício do home office gira em torno de qualidade de vida. Essa tendência de trabalho possibilitou que as pessoas valorizassem mais a ideia de “viver para trabalhar”, ao invés de “trabalhar para viver”, já que é possível trabalhar em qualquer lugar do mundo apenas com um computador e internet na mão, sem que seja necessário deixar as ambições pessoais de lado. Por exemplo, é possível trabalhar em grandes centros e ainda viver o conforto, segurança e baixo custo das cidades interioranas e do litoral.

Empresas que adotaram o home office também têm a possibilidade de contratar pessoas qualificadas de qualquer lugar, potencializar a produtividade dos funcionários e ainda fazer uma considerável economia de custos. O próprio Governo Federal, em setembro de 2020, tinha economizado cerca de R$ 1 bilhão com o trabalho remoto de servidores públicos durante a pandemia coronavírus.

Ansiedade e falta de contato físico: os pontos negativos do home office

Contudo, apesar de todos as vantagens, há alguns impactos negativos em decorrência do trabalho remoto. Uma pesquisa do LinkedIn que ouviu 2.000 profissionais em home office na segunda quinzena de abril de 2020, indica que 62% estavam mais ansiosos e estressados com o trabalho do que antes, o que se deve principalmente pela falta de integração com os colegas de trabalho e o estresse pela ausência de descontração no trabalho.

Além disso, as desvantagens para os funcionários têm relação também com a falta de contato físico e networking, a sensação de estagnação de carreira, dificuldade em se desconectar do trabalho, problemas de adequação de rotina, excesso de demandas, interferência de fatores externos, problemas de conexão e equipamentos inadequados.

Tudo isso pode acarretar problemas de saúde mental, já que conforme o estudo ora citado da Ampro, 73,3% das empresas ouvidas relataram preocupação com os funcionários com relação a esse fator, sendo necessário oferecer terapias para equipe, palestras e workshops sobre ansiedade e produtividade, além de atividades de integração e assistência direta de Recursos Humanos.

Desafios também existem para as empresas nessa transição de modalidade de trabalho, já que entra em jogo a dificuldade em manter a cultura corporativa, a necessidade de investir em tecnologia e equipamentos, a urgência de adaptar o modelo de gestão de pessoas e de assistir os funcionários psicologicamente por meio de programas voltados ao capital humano e saúde mental.

10 dicas para administrar melhor a rotina de trabalho no home office

  1. Tire o pijama ao acordar – Mantenha uma rotina normal como se você não estivesse em casa.
  2. Defina seu espaço de trabalho – Limite seu espaço a uma área especifica da sua casa para que você mantenha sua atenção plena.
  3. Faça uma boa gestão do tempo – Organize a sua agenda para não ser consumido pela carga de trabalho.
  4. Equilibre os 4 pilares da Rock Ensina – Social (se aproxime de pessoas que te fazem bem), emocional (cuide da saúde mental), físico (desenvolva o hábito da alimentação saudável e a prática de exercícios físicos) e espiritual (faça atividades contemplativas).
  5. Evite ser multitarefas – Para evitar distrações, o melhor é se concentrar em uma coisa de cada vez.
  6. Aprenda a dizer não – Estabelecer limites é mais do que necessário para a saúde mental e física.
  7. Diminua o nível de exigência – Se perdoe pelos seus erros e reconheça as pequenas vitórias do dia.
  8. Passe momentos do seu dia offline – O segredo para aumentar a produtividade é se desconectar e viver o presente.
  9. Delegue tarefas – Não exija ser capaz de fazer tudo, peça ajuda quando sentir que é necessário.
  10. Valorize os relacionamentos – Ainda que de maneira virtual, não deixe de se relacionar com amigos e familiares.

Cursos online e Mentorias individuais da Rock Ensina

Profissionais e empreendedores de alto desempenho dominam uma série de habilidades que não são ensinadas pelas instituições tradicionais. Nosso objetivo é ensiná-las a você por meio de um método prático, efetivo e conveniente.

Empresa? Desenvolva seus colaboradores com a gente

Nos formatos presencial e online, nossos treinamentos empresariais são diretos ao ponto e têm foco direcionado a resultados que fala a língua dos colaboradores de todas as gerações. Somos papo reto, somos rockers, somos transformação!

Deixe uma resposta